Terapia da Fala- O Desenvolvimento da Linguagem

Sinais de Alarme

O seu filho, com 2 anos, ainda não falava. Agora já diz algumas palavras, já se faz entender mas nota que o seu desenvolvimento linguístico está aquém do desenvolvimento de outras crianças da mesma idade. O que fazer? Será altura de procurar ajuda ou esperar um pouco mais, deixá-lo crescer?

Este é um cenário bastante comum na minha prática clínica.

Como saber se o desenvolvimento da Linguagem está a decorrer no tempo certo, sabendo nós que as crianças se desenvolvem de formas diferentes,em tempos diferentes, sem que isso queira necessariamente dizer que algo de errado se passa?

Face às dúvidas que noto existirem por parte de tantos pais e educadores, apresentamos algumas características do desenvolvimento da linguagem assim como sinais de alarme que poderão indicar que deverá procurar ajuda especializada.

 

Desenvolvimento da Linguagem

Sinais de alarme

Até aos  12 meses

(1 ano)

-Reage a sons pelo que reconhece o nome e volta-se quando o chamam;

–   Usa diferentes sons e gestos para diferentes situações: alegria, fome, irritação que tentam exprimir o que quer;

-Faz sons com reduplicação silábica(lalação) como mamama, tatata.

– Não reage a sons – especial atenção se a criança parece atenta mas não reage aos sons, pode indicar perda auditiva;

-Não desenvolve a lalação até aos 12 meses;

– Conhece objetos comuns do seu dia a dia;

 

Até aos 24 meses

(2 anos)

– Está atento quando lhe falam;

-Sabe apontar nele diferentes partes do corpo;

-Usa 6 a 20 palavras perceptíveis;

– Combina gestos com vocalizações;

-Não reage ao nome;

– Não utiliza gestos naturais;-Não diz palavras aos 15-18 meses;-Não compreende o que lhe é dito, mesmo quando de forma simples;

Até aos 36 meses

 (3 anos)

-Há uma explosão de vocabulário;

– Presta atenção a histórias com um bom suporte visual;

-Nomeia objetos e imagens de uso comum;- Diz o nome, fala sozinho quando brinca, faz perguntas sobre o nome dos objetos  começa a conhecer as cores e a compreender conceitos como grande, pequeno, quente, frio, etc;-  Constrói frases com 3 ou mais palavras;

– Não faz jogo simbólico (usar brinquedos e brincar ao faz-de-conta)

– Não faz frases;-Tem dificuldades em exprimir as suas necessidades;- Não cumpre ordens simples como “dá-me a bola”.

Até aos 48 meses

(4 anos)

– Combina 4 a 5 palavras numa frase;

– Gosta de ouvir histórias;- Conta pequenos episódios do seu dia-a-dia;- Percebe-se bem o que a criança diz;- Sabe explicar o uso de objetos comuns;- Cumpre ordens que envolvam 2 ações- Nomeia as cores;- Pode gaguejar;

-Não consegue acompanhar uma história simples, mesmo quando esta tem suporte visual;

-Não identifica objetos pelo seu uso;-Não se consegue perceber com clareza o que diz pelo que se tem dificuldade em perceber o que a criança quer;- Não junta 3 palavras;-Não relata pequenas histórias ou acontecimentos;

Até aos 60 meses

 (5 anos)

 -A sua fala é bastante perceptível e as frases são, na sua grande maioria, gramaticalmente corretas, compostas por 4 a 7 palavras;

– Sabe recontar uma história familiar com a ajuda de ilustrações;- Conhece canções e lenga-lengas;-Utiliza os tempos verbais presente e passado com correção;

   -Não compreende ordens complexas que envolvam 2 ou mais ações; – Não reproduz com clareza histórias ilustradas ou acontecimentos do seu dia a dia; -Faz trocas de vários fonemas (sons), omite sílabas das palavras;

Até aos 72 meses

(6 anos)

– Fluente (sem gaguejar), gramaticalmente correto, com produção articulatória  correta;

-Inicia e mantém uma conversação;

– Conhece algumas letras do alfabeto;- Faz perguntas sobre aquilo que não conhece;

– Apresenta vários erros articulatórios com troca de fonemas;

– Não comunica  facilmente com adultos e com as outras crianças;

 

Terapeuta da Fala

Maria João Costeira

Categorias